Install Theme

Your web-browser is very outdated, and as such, this website may not display properly. Please consider upgrading to a modern, faster and more secure browser. Click here to do so.

Bittersweet Symphony

Jan 25 '14
Laberinto

Laberinto

Jan 25 '14
Jan 5 '14
Dec 20 '13

image

Si aun sé a quien estoy buscando no lo puedo encontrar, como voy encontrar a lo que estoy buscando si ni siquera sé como és?

Dec 18 '13

"Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem achei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é”

(Fernando Pessoa)

Nov 25 '13
As 4 Leis da Espiritualidade ensinadas na Índia:

A primeira diz: “A pessoa que vem é a pessoa certa“.
Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

A segunda lei diz: “Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“.
Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que um outro…”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

A terceira diz: “Toda vez que você iniciar é o momento certo“.
Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

E a quarta e última afirma: “Quando algo termina, ele termina“.
Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência. Não é por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado.
Foto: As 4 Leis da Espiritualidade ensinadas na Índia
A primeira diz:
“A pessoa que vem é a pessoa certa“.
 
Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.
...
A segunda lei diz:  
“Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“.
 
Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa…” ou “aconteceu que um outro…”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.
 
A terceira diz:
Toda vez que você iniciar é o momento certo“.
 
Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.
 
E a quarta e última afirma: 
“Quando algo termina, ele termina“.
 
Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência. Não é por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado.
Oct 7 '13

Negar as diferenças dos sujeitos é também negar a desigualdade; é tratar na coletividade o que nem sempre é coletivo; é um instrumento para a manipulação, que impede a emancipação dos indivíduos. A prerrogativa da homogeneização é também prerrogativa da desumanização, é tratar na mesmice as necessidades humanas, é tratar com igualdade aquilo que não é igual, pois aquilo que nos humaniza é aquilo que nos torna cada vez mais particulares na nossa constituição universal (Brandão).

Oct 2 '13

Oct 2 '13

Sep 24 '13